:: Biografia

Casa onde nasceu a Madre

.

Chambéry - França

.

Madre Maria Basília

.

Santa Casa de Misericórdia de Itu

.

Bispo D. Antônio Joaquim de Melo

.

Quarto da Madre

Infância

Luísa Josefina Voiron era o nome de batismo da Madre Maria Teodora Voiron. Nascida em Chambéry, França, em 6 de abril de 1835. Era a filha mais velha do casal Cláudio Voiron e Catarina Héritier, simples agricultores que lhe deram uma educação agraciada no amor e no exemplo de fé, juntamente com mais quatro irmãos. Com apenas dez anos, sente o gosto amargo da perda, com o falecimento de sua mãe. Carregou consigo a grande responsabilidade de ajudar seu pai a criar seus irmãos menores. O pai, preocupado com a educação das meninas, resolve matriculá-las no Instituto que as Irmãs de São José acabaram de fundar. Luisa Josefina, logo despertou a atenção das religiosas pela bondade com que tratava a todos.

Adolescência

Aos quinze anos, sente um forte chamado para a vida religiosa e resolve buscar orientação com a madre superiora Maria Felicidade Veyrat, que a orientou a rezar e pedir ao Espírito Santo esclarecimento em sua decisão. Dois anos depois, no dia 17 de dezembro de 1852, Luisa entrou para o noviciado da Congregação das Irmãs de São José dedicando-se totalmente ao Senhor, numa vida de doação e sacrifício. Em 1854, Irmã Maria Teodora passa por uma grande provação. Na região de Sabóia, surge a cólera morbus, doença que matou muita gente. Era preciso ajuda de toda parte e Irmã Maria Teodora foi voluntária, juntamente com outras irmãs, durante dois meses passando por muitas dificuldades. O medo de se contaminar era grande, mas a fé era maior e nenhuma irmã se contaminou.

Chegada ao Brasil

O trabalho das missionárias não acaba nunca; depois de mandar algumas para a Índia e Dinamarca, eis que chega a vez do Brasil ser contemplado com a presença das Irmãs de São José. Madre Maria Felicidade encarregada de escolher as religiosas para tão importante missão designa sete Irmãs, tendo como superiora Madre Maria Basília.
A viagem era árdua e a Madre é acometida por um forte resfriado, falecendo dois dias antes de chegar ao Brasil, sendo seu corpo lançado ao mar. Mais uma vez, a madre Maria Felicidade se vê diante de um dilema: quem escolher para ficar no lugar da madre Maria Basília? Irmã Maria Teodora sente mais do que nunca, um desejo de fazer qualquer coisa por Jesus. Irmã Maria Teodora como já podia esperar, foi a escolhida e no dia 29 de março de 1859 começava a viagem. No dia 24 de maio chega na Baía da Guanabara preparando-se para a viagem a Itu-SP. Chegou a cidade na tarde de 15 de junho de 1859. As Irmãs se instalaram temporariamente no prédio da Santa Casa de Misericórdia de Itu até que fossem concluídas as obras do colégio. Muito bem acolhida por todas as irmãs, ela só não agradou ao bispo D. Antônio Joaquim de Melo, que a achava jovem demais para ser superiora, pois contava apenas com 24 anos, e decidiu que Madre Justina seria superiora.
Passados alguns meses D. Antônio procura Irmã Maria Teodora e lhe confia o cargo de superiora. Isso aconteceu no dia 13 de novembro, dia da festa de Nossa Senhora do Patrocínio, e dia da inauguração do colégio que recebeu seu nome.

Obras

Sem dúvida nenhuma, Madre Maria Teodora Voiron teve grande importância no campo da educação, em nossa cidade e país. Trabalhou muito pelo ensino através do colégio do Patrocínio, que foi o primeiro colégio de Irmãs para meninas e moças, no estado de São Paulo Quebrando todos os preconceitos, Madre Maria Teodora não entendia a escravidão no Brasil, e querendo quebrar as barreiras do preconceito da sociedade na época, realiza um enorme prodígio abrindo uma escola gratuita, no próprio Patrocínio, para as meninas escravas. Cuidou também da formação religiosa das escravas adultas. A religiosa teve vida longa e durante 62 anos esteve à frente das obras das Irmãs de São José no Brasil, no início como superiora e depois como Provincial. Madre Teodora abraçou numerosas obras de caridade como: orfanatos, asilos, hospitais, leprosários, escolas para meninas pobres. Aos 85 anos teve o fêmur fraturado em conseqüência de uma queda que a colocou em uma cadeira de rodas. Mas mesmo assim, não deixou de participar dos atos religiosos de seu cotidiano. No ano seguinte, em 1921, pediu e obteve demissão do cargo de Provincial. Faleceu, em 17 de julho de 1925, com 90 anos. Seus restos mortais encontram-se sepultados no interior da Igreja do Patrocínio, onde é visitado por milhares de pessoas. A Congregação das Irmãs de São José continua em todo Brasil realizando um trabalho social de extrema importância, principalmente na área da educação. Lembrando a chegada de Madre Maria Teodora ao Brasil no dia 24/05/1859 a Prefeitura estabeleceu no ano de 1989 a "Semana Madre Maria Teodora" a ser comemorada anualmente de 18 a 24 de maio. Logo que Madre Maria Teodora morreu, começaram a surgir pessoas que alegam ter recebido graças por sua intercessão. De acordo com a Irmã Áurea, secretária da causa de beatificação, alguns casos aconteceram quando ela ainda era viva.